Versão Beta
Close

Cards de classe importantes que irão rotacionar em abril

Confira alguns dos cards de cada classe que irão para o Modo Livre!

Separamos alguns dos cards mais importantes de cada classe que irão para o formato Livre com o lançamento da nova expansão e o início de um novo ano em Abril. É claro que existem inúmeros outros cards tão forte quanto esses, mas separamos apenas 3 cards mais icônicos de cada classe desde os seus lançamentos. Confira os cards abaixo:

Peste Incontrolável

Com certeza, muitos jogadores já ficaram felizes em comprar este card assim como muitos também rezaram para seu oponente não tê-la, o fato é que a Peste Incontrolável é e sempre será um card memorável por sua imensa habilidade de virar jogos que pareciam estar perdidos. Um card que foi lançado por 5 manas, sofreu um nerf alguns meses depois para dar um turno a mais para os decks agressivos respirarem e tentarem finalizar a partida. Porém, um card que nem todos sentirão saudades.

Infestação Total

Provavelmente o card que mais foi aclamado pelos jogadores para sofrer um nerf desde seu lançamento. A Infestação Total provavelmente entraria num top 10 dos cards mais fortes do Hearthstone de todos os tempos, é claro que não seria tão preocupante se não fosse um card de Druida. Comos todos sabem, Druida é a classe que consegue acelerar bastante seus cristais de mana, o que tornava bem comum a Infestação Total conseguir ser jogada até no turno 6. Isso explica o tamanho do clamor pelo seu nerf, o que foi meio que atendido com o nerf do Crescimento Silvestre e Nutrir, assim foi possível atrasar bastante a aceleração do Druida.

Malfúrion, o Pestilento

É provavelmente um dos cards de Cavaleiro Negro mais jogados, porém também é um dos cards mais justos. Isso porque este card serve apenas como suporte para seu plano de jogo e não como o foco do plano de jogo em si, como acontece com outros cards de herói. É um card extremamente versátil, pois consegue ser bem defensivo e até agressivo com seu poder heroico. Sem dúvidas, um card que irá fazer falta para a classe.

Rasgaqueixo Eletrizado

Considerado um dos melhores lacaios de custo 2 do jogo atualmente, o Rasgaqueixo Eletrizado passou alguns meses sem decks para ser utilizado. Isso mudou com o lançamento de O Ringue do Rastakhan que alavancou ainda mais o Caçador e gerou bastante suporte para as sinergias com feras. Com isso o Rasgaqueixo Eletrizado voltou a ser bastante popular como era há alguns metas atrás.

Esmeralda Mágica Inferior

Este card, por sua vez, não apenas serviu de suporte como também criou um novo arquétipo para o Caçador. Desde o lançamento da Esmeralda Mágica Inferior já vimos inúmeros decks e arquétipos que um dos seus planos principais é utilizar segredos na curva e evocar quatro Lobos 3/3 ainda cedo na partida e são raros os decks que conseguem lidar com essa jogada. Ainda nesta semana tivemos um nerf que atingiu este card que previamente custava apenas 5 manas passando a custar 6 manas.

Rexxar, o Sicário

O nível de poder deste card de herói supreendeu bastante vários jogadores quando foi lançado, mas não demorou muito para todos perceberem que este card era extremamente poderoso. Rexxar, o Sicário cria um valor infinito na partida, você nunca irá esgotar seus recursos, basta apenas apertar o botão de seu poder heroico para criar uma fera imensa a cada turno. O maior problema que este card causou no meta foi mais uma vez incitar os jogadores a não jogarem decks totalmente de controle que tentam ganhar esgotando os recursos do oponente, um meta saudável precisa ter decks de todos os arquétipos. Porém, com a rotação, ainda teremos o Zul'jin para o Caçador e isso é ótimo, porque este é um card de heroi muito mais saudável e que incita os jogadores a criar novos arquétipos em volta dele, não apenas colocá-lo em qualquer deck de Caçador.

Abertura do Pórtico

Atualmente a missão do Mago não está na sua melhor forma, porém foi por um bom tempo um deck competitivo muito forte e até muito forte na ranqueada. Será um arquétipo que muitos sentirão falta de testar novos cards e novas maneiras de completar a missão e combar para derrotar o oponente em dois turnos consecutivos.

Glifo Primordial

Todo e qualquer deck de Mago que podia utilizar este card o fazia, o fato do card que você descobre manter o desconto em seu custo para os próximos turnos é o que fez com que Glifo Primordial fosse tão popular entre os decks de Mago. Foi um dos cards que mais possibilitou jogadas extraordinárias e fora do normal em campeonatos e transmissões casuais de Hearthstone.

Jaina, a Lich do Gelo

Como havia comentado antes no Malfúrion, existem alguns herois que são ótimos suportes para a classe, a Jaina, a Lich do Gelo está um passo a frente destes herois. Isso porque o que ela faz é simplesmente fazer com que o jogador construa um deck que o plano é: Sobreviva até o turno 9, faça este card de herói e provavelmente ganhe a partida. Com ela é possível combater os decks agressivos, os decks midrange e até combater a fadiga contra os decks controle. Esse card realmente fará falta nos arquétipos controle de Mago.

Montaria Costadura

Montaria Costadura é outro exemplo de card que jogou do momento que foi lançado e provavelmente irá jogar até a sua rotação do formato Padrão. Com exceção do Paladino Ímpar que não podia utilizá-lo, praticamente todos os arquétipos de Paladino querem tirar vantagem deste card, pois é um card extremamente defensivo contra os decks agressivos e contra decks controle ou mais lentos, cria um lacaio muito resiliente em campo, difícil de ser removido, e que ainda deixa um outro lacaio se por acaso ele for removido. Este card é extraordinário e será uma perda substancial para o Paladino.

Salvassol Tarim

O que falarmos aqui sobre o Salvassol Tarim com certeza não será suficiente para explicar o quanto absurdo é este card lendário, muito jogadores até consideram o melhor lacaio lendário de Paladino de todos os tempos. Assim como a Montaria Costadura, sua força está na flexibilidade entre ser um card agressivo e defensivo ao mesmo tempo, isso porque você pode tanto utilizar para trocar seus lacaios pequenos ou armas em lacaios imensos do oponente (principalmente lacaios com Provocar) e atacar o heroi inimigo com o restante de seus lacaios 3/3. 

Uther da Lâmina de Ébano

Muitos jogadores tem a errada impressão de que o Uther da Lâmina de Ébano não é um card de herói tão poderoso, isso acontece porque o Paladino passou muito tempo dividido apenas entre os arquétipos Par e Ímpar e ambos não tinham interesse ou não podia usar este card lendário. Apesar de tudo, o Uther da Lâmina do Ébano é o tipo de card que a cada meta era revisitado por vários jogadores profissionais e streamers para descobrir se era possível ou não criar um deck onde o foco principal era ganhar com seu poder heroico ao evocar os 4 Cavaleiros do Apocalipse em um único turno. Não é pra menos que nos metas que isso foi possível, este card de heroi era bastante visto no cenário competitivo e até mesmo na ranqueada, obtendo excelentes resultados.

Visões Sombrias

Assim como o Glifo Primordial, Visões Sombrias é o card que jogou em praticamente todos os decks de Sacerdote desde seu lançamento em Jornada à Un'Goro. A explicação para isso é simples: Com este card era possível ter uma terceira e quarta cópia de qualquer outro feitiço do seu deck. Feitiços como Impacto Mental e Espírito Divino foram opções bem comuns a serem escolhidas para completar combos ou até causar um dano extra em seus combos. Talvez o Sacerdote tenha sido um pouco mimado com este card nestes últimos dois anos, vamos ver como a classe irá se comportar agora depois da saída de Visões Sombrias do meta.

Grito Psíquico

Se não a melhor, mas no mínimo uma das melhores remoções em área já criadas na história do jogo. Não há muito o que explicar sobre Grito Psíquico além de ser um card que consegue remover todo e qualquer lacaio em campo e impedir habilidades como Último Suspiro. A única desvantagem deste card é ser ruim em matches que são decididas na fadiga, porém isso é algo que é muito raro de acontecer, pelo menos nestes dois anos em que este card esteve no meta. A saída deste card irá ser um alívio e tanto para alguns cards com Último Suspiro que talvez voltem a ser utilizados.

Anduin, o Ceifador Sombrio

Apesar de ser um card que não tem sido tão utilizado atualmente, o Anduin, o Ceifador Sombrio foi por muito tempo um divisor de águas no jogo, isso porque ele fazia um papel muito importante em um dos decks mais fortes há alguns metas atrás: Sacerdote Raza. Raza, o Acorrentado era um card que fazia seu poder heroico custar 0 se você não possuísse nenhum card repetido em seu deck, daí vocês já podem imaginar o estrago que isso fazia em combinação com o poder heroico do Anduin, o Ceifador Sombrio. Era possível causar muito mais do que 30 de dano em um único turno com o auxílio do Profeta Velen que fazia seu poder heroico causar 4 de dano e alguns Impacto Mental para finalizar a partida. Será um deck a ser lembrado e que fez história no Hearthstone.

Cavernas nas Profundezas

E o que falar da missão do Ladino? Um card que sofreu nerf duas vezes e ainda continuou como um deck extremamente forte, até um terceiro nerf por tabela na Inventora Risonha torná-lo um pouco pior, mas ainda assim vemos o deck jogando em campeonatos importantes. Muitos dizem que este card foi um erro imenso, porém poucos assumem que na sua revelação foi um dos cards que a maioria dos jogadores falou mal. Este card prova o quão difícil é balancear o design inicial dos cards, mas o importante é aprender com os erros para que não aconteçam novamente. Apesar de tudo, foi um card que proporcionou momentos bem emocionantes na história do jogo.

Ruína dos Reis

Esta arma lendária foi crescendo em popularidade desde o seu lançamento até o nerf do Veneno Sorvedouro, mas o mais importante é que foi um card que sozinho criou um arquétipo totalmente novo para o Ladino. Enquanto uns acham que era uma mecânica muito opressora, outros adoravam ter um arquétipo para o Ladino diferente de Ímpar e Milagres. O fato é que este card criou uma base de fãs do arquétipo e aos poucos conseguiu seu espaço de importância no meta, por isso não poderíamos deixar de mencioná-lo aqui.

Valira, a Nefasta

Outro card de heroi que serviu como suporte para vários arquétipo na classe, em sua maioria, decks de combo. A Valira, a Nefasta fazia dois papéis importantes: O primeiro de praticamente ganhar um turno extra por conta da furtividade impedir do oponente interagir com seu heroi e o segundo de gerar um valor extra dos seus cards com seu poder heroico. Seu poder heroico em combinação com a Zola, a Górgona criava um valor infinito para o Ladino Missão e, em combinação com a Ruína dos Reis, impedia o deck de chegar à fadiga. Existiram inúmeras sinergias muito fortes na classe e muitas delas foram devidas a este card de herói.

Evolução Instável

Quando comparamos este card com a Evoluir, é claro que há uma diferença imensa no nível de poder, porém este foi um dos cards que jogou bastante depois da rotação em Abril de 2018. Este card foi a base para alguns decks de Xamã focado mais em Tempo com lacaios e foi um card que proporcionou momentos muito divertidos e inusitados, principalmente quando acontecia de surgir uma Aprendiz de Feiticeiro ou Elemental Radiante de um lacaios custo 1. Era algo raro de acontecer, mas quando acontecia era sem dúvidas um dos momentos mais compartilhados no cenário do jogo.

Chuva Curativa

Este card irá fazer muita falta para qualquer arquétipo de Xamã Controle/Combo após sua saída do Padrão, um card que muitos tem como mini Reno Jackson para a classe. Este card sempre foi muito importante para que o Xamã conseguisse sofrer dano de decks agressivos no início da partida e conseguir tirar um valor maior das suas remoções em área. Assim que o campo fosse controlado, bastava utilizar uma Chuva Curativa para praticamente selar a partida e garantir a vitória.

Vulcão

Vulcão também foi outra peça bastante importante para os decks de Xamã Controle/Combo, é um card com um alcance imenso de remoção de campo. Era excelente tanto para remover apenas um lacaio imenso do oponente, quanto para remover um campo cheio de lacaios pequenos. Além disso, é um card que demandava de seus oponentes uma habilidade de saber quando extender o campo de batalha ou não, ou seja, demandava seu oponente a entender bastante o estado de cada partida. Sem falar também nas diversas vezes que vimos em campeonatos uma vitória por utilizarem o Vulcão após o oponente fazer uma Hidra Ondamara.

Profanar

Quando falamos em Bruxo Controle atualmente, um dos primeiros cards que vem a cabeça é Profanar e o quão forte este card é contra decks agressivos/midrange. Por apenas 2 manas você consegue limpar um campo com lacaios imensos, mas para isso é preciso pensar rápido para achar a melhor maneira de conseguir fazer com que a vida dos lacaios em campo seja crescente. Este card cria dois cenários na partida: Um em que você precisa saber quando e como utilizar o Profanar e outro em que seu oponente precisa pensar bastante em quais lacaios jogar e como fazer trocas em campo para jogar em volta de um possível Profanar. Então, é um card que incita ambos os jogadores a pensar e a entender bastante como funciona a partida.

Caveira dos Man'ari

Não tem como falar da Caveira dos Man'Ari sem citar o Senhor do Caos, até porque ambos os cards foram lançados juntos. Estes dois cards fizeram o Bruxo sair de uma classe pouco jogada na época, para uma das mais jogadas e mais fortes daquele meta, com menções honrosas ao Lacaio Possuído antes de sofrer seu nerf para 6 manas. O Bruxo Cubo e Bruxo Controle estiveram no seu auge no meta de Kobolds & Catacumbas, onde dominaram tanto a ranqueada quanto o cenário competitivo. Um dos principais motivos para isso acontecer foi justamente este card de arma lendária que alavancava absurdamente a taxa de vitória da classe quando comprada ainda cedo na partida. Não só era possível evocar um Senhor do Caos sem pagar seu custo, mas também conseguia evocar o Demonarca de graça e sem descartar cards, ou seja, sem nenhuma desvantagem. Caveira dos Man'ari é até hoje uma parte muito importante do Bruxo e sua rotação será uma perda muito grande para a classe.

Gul'dan, o Furtassangue

Estes decks que exploravam as sinergias com demônios, não seriam tão absurdos se não fosse a cereja do bolo: Gul'dan, o Furtassangue! Considerado pelo maioria dos jogadores como o melhor card de herói de todos os tempos, este card simplesmente ganha várias partidas imediatamente ao ser jogado. Como comentamos antes, a possibilidade de evocar Senhor do Caos ou Demonarca com a arma lendária de Bruxo ou o Lacaio Possuído faz com que você consiga gerar demônios imensos ainda cedo cedo na partida e isso já é algo muito forte por si só. Quando colocamos o Gul'dan, o Furtassangue na soma, o resultado é um deck extremamente poderoso e opressor no meta, não foi por menos que tivemos um nerf no Lacaio Possuído para desacelerar bastante este processo. Mesmo assim, ainda é um deck muito forte e que possui várias variações com uma coisa em comum: Todas tiram um valor imenso deste card de herói.

Pico Penacho de Fogo

Mais um card que criou um arquétipo totalmente novo, apesar de que os desenvolvedores já tentavam fazer funcionar um Guerreiro Provocar há bastante tempo. Desta vez, com esta missão, eles acertaram em cheio. De todas as missões, esta é provavelmente a mais balanceada e coerente, isso porque a criação do deck demanda lacaios com Provocar (Que são essencialmente bons contra decks agressivos) e a recompensa da missão é um card que se torna sua condição de vitória contra os decks mais lentos ou de controle. Resumindo, você tem um deck bom contra decks agressivos e sua missão faz com que seu deck se torne bom contra os decks mais lentos, assim você abrange quase todos os arquétipos. Este pra mim é um design de card 10/10. Excelente.

Ímpeto Temerário

Esta remoçõa em área será uma perda bem substancial para o Guerreiro Controle, principalmente para o Guerreiro Ímpar. Sua maior importância era poder ser utilizada com 5 manas para ganhar 4 de armadura com seu poder heroico e causar 4 de dano em todos os lacaios ainda cedo na partida, isso ajudava demais a controlar o campo e diminuir a pressão do oponente. Além disso, o design do card também é ótimo, pois o fato de gastar armadura faz com que seja um card que vai perdendo o valor quanto mais armadura você tiver e as vezes você é obrigado a perder toda sua armadura para remover um lacaio muito problemático do oponente.

Lâmina Sangrenta

Esta arma foi bastante comparada no seu lançamento com a Mordida da Morte, mas logo foi perceptível a diferença que um efeito de Redemoinho a mais faz na classe, principalmente em decks mais agressivos ou Tempo. Lacaios como Berserker Espumante tiram bastante valor do efeito desta arma e até os decks controle em alguns metas utilizavam este card em conjunto com Dormir com os Peixes para remover o campo contra os decks mais agressivos. Este card com certeza irá fazer falta para a classe para ajudar nas interações com lacaios feridos, tanto agressivamente como defensivamente.

Confira também nosso top 10 de cards neutros que irão rotacionar em abril clicando aqui.

Gostaram do artigo? Então fiquem ligados em nossas redes sociais para mais conteúdo como este:  FacebookTwitter e Instagram 

Jogador profissional e streamer. Email: pdantas@cardnamanga.com.br . Twitter: @HeisenbergCWG