Versão Beta
Close

Top 10 Cards mais nostalgicos do Hearthstone - Parte 1

Comentamos alguns dos cards mais nostálgicos de Hearthstone, com cards dos Modos Padrão e Livre. Veja a nossa lista!

Salve a todos! Continuando com os top 10 nostálgicos para os senhores, dessa vez temos os 10 cards não lendários que trazem esse sentimento gostoso para quem joga a mais tempo nessa lista. Tentei trazer ao máximo trazer cards que refletem bem a época em que eles eram jogados, mas que hoje não são mais tão viáveis seja por nerfs, ou simplesmente pelo lançamento de muitos cards com um nível de poder muito mais alto para as classes e/ou arquétipos que eles viam jogo.

Para os jogadores mais novos que nunca presenciaram esses metas também não deixem de conferir o nosso artigo sobre 10 lendarias nostálgicas do formato livre no link.  

Lança de Gelo Card PTBR 01
Lança de Gelo

Lança de Gelo

O mago congelante foi um dos arquétipos mais potentes do Hearthstone por muito tempo, foi um dos primeiros decks combos a surgir e certamente o mais amado e odiado pela comunidade antiga do Hearthstone. Na época do beta sua consistência era ridícula, já que todos os cards de congelar custavam 1 a menos, porém mesmo após os balanceamentos pré lançamento o deck continuou sendo um grande expoente no meta daquele tempo.

Lança de Gelo está longe de ter parado de ver jogo, no Mago Burn que agora possui recursos como Tocha Esquecida, Luna e Aluneth, a Lança é um dos principais componentes para aumentar o potencial de dano da lista, porém não tem nenhum card melhor para definir a nostalgia que o Mago Congelante traz que ela, já que em 90% dos casos o último card que você iria jogar seria uma lança congelante para finalizar a partida. Não é atoa que ela foi a escolhida a ser enviada ao hall da fama quando a ideia para balancear o padrão surgiu.

Forca da Natureza Card
Forca da Natureza

Força da Natureza

Na época onde os decks combos ainda não possuíam o potencial de finalizar a partida em um único turno sem ter nada na mesa, o Combo Druida ou Druida Midrange era com certeza o deck “combo” mais poderoso do jogo, e se olharmos considerando que naquela época o nível de poder do jogo era absurdamente menor, um dos mais fortes da história, Força da Natureza que na época custava 6 e tinha o efeito de invocar 3 2/2 com investida que morriam no final do turno era metade desse combo que assombrava o Hearthstone na época. Junto com Rugido Selvagem causava 14 de dano sem ter nada na mesa por 9 mana, e numa época onde as únicas classes capazes de subir para cima de 30 de vida eram Guerreiro e Mago(com somente um segredo) isso era o suficiente para fechar muitas partidas, tendo em vista que o restante do deck era construído por uma curva muito forte, lacaios com provocar, remoções e até dano direto graças a Patada.

Muitos talvez lembrem do primeiro mundial de Hearthstone onde o Druida Combo do Firebat (primeiro campeão mundial de Hearthstone) perdeu somente uma partida e concedeu a ele a vitoria de 3-0 na final (numa época onde nas regras dos torneios oficiais quem ganhava não podia trocar de deck).

Machado de Guerra Abrasador Card - Custo 3
Machado de Guerra Abrasador

Machado de Guerra Abrasador

Mesmo ainda estando presente tanto no Padrão quanto no Livre esse card provavelmente nunca mais irá ver jogo, a não ser que claro em algum momento o nível de poder do padrão fique tão baixo a ponto de precisar desse card o que é pouco provável, e mesmo sendo tão ruim hoje em dia nos tempos onde ele custava apenas 1 a menos esse card era basicamente a melhor arma do jogo inteiro.

É completamente insano pensar que a diferença de 1 de custo fazia esse card tão poderoso, jogar uma arma 3/2 no turno 2 era uma forma absurda que o Guerreiro tinha de lidar com ameaças desde a versão beta do jogo. Futuramente com o lançamento de cards como Canhão do Navio e Remendo os arquétipos agressivos da classe ganharam uma presença absurda e a arma passou a ver bastante jogo também nesses tipos de deck onde era basicamente 2 mana 6 de dano e potencialmente mais com a sinergia de buffar suas armas.

Infelizmente custando 3 mana ela entra muito tarde para limpar diversos lacaios importantes e também acaba sendo estritamente mais fraca que diversos outros cards já lançados no jogo tanto para o Guerreiro quanto para outras classes o que tornou o card completamente inutilizado.

Arrota-Lodo - Card de Hearthstone 01
Arrota-Lodo

Arrota-Lodo

Após o lançamento de Naxxramas diversos decks receberam muitas mudanças e novos arquétipos surgiram. Antes dela só existia o clássico então é de se esperar que até cards que hoje são mais fracos fazendo grande diferença, esse não é o caso de Arrota-Lodo, mesmo hoje em dia sendo bem menos usado continua sendo um card excelente. Porém devido a velocidade e potencial de encher a mesa diversas vezes dos decks agressivos atualmente ele acabou sendo substituído por outras ferramentas em muitas listas.

Entretanto estamos aqui para falar de nostalgia e se tem uma coisa nostálgica para os jogadores da época da epocá antiga (até o lançamento de Liga dos Exploradores +/-) é o ódio que se sentia quando um Arrota-lodo era jogado no turno 5 e você estava pilotando um deck agressivo. Na época o jogo tinha muitos poucos cards no meta que fariam valer a pena rodar silenciar em todas as listas, e além de tudo era um jogo muito mais baseado em trocas e presença de mesa pela falta de recursos, seja para decks agressivos terem velocidade ou para decks combo finalizarem mais facilmente. Por Arrota-Lodo invocar outro provocar ao morrer ele se tornou uma muralha em quase todos os decks por muito tempo, era bem difícil lidar com 2 provocares e você acabava desperdiçando muito dano. Como dano era um recurso bem limitado para os decks agressivos daquele tempo, Arrota-lodo muita vezes ganhava a partida ou dava uma grande vantagem permitindo que você virasse o jogo com remoções mais pesadas.

Yeti Ventogelante Card
Yeti Ventogelante

Yeti Ventogelante

Esse card com certeza é a definição de nostalgia no Hearthstone, mesmo não tendo sido modificado em nada já se foi o tempo onde um 4 mana 4/5 era a jogada mais absurda possível no turno 4, Yeti acredite ou não, era a grande estrela do meta a muito tempo atrás, quando o jogo ainda não tinha expansões jogando em praticamente qualquer deck.

Conforme novas expansões foram lançadas, o poder do card foi se tornando menor, comparado a outras opções no turno 4 além de claro a mudança bruta que ocorreu na forma que o meta se desenvolve devido a esses cards com um poderio tão mais alto, presença de mesa 4/5 deixou de ser tão importante e coisas como alguma forma de evasão ou um efeito imediato.

Gnomo Leproso Card
Gnomo Leproso

Gnomo Leproso

Mais um card nessa lista que desapareceu por contas dos nerfs passados, Gnomo Leproso já foi o melhor lacaio de custo 1 do jogo de muito longe, principalmente pela sua força em decks agressivos. Ele era basicamente 1 mana 2 ou mais de dano num período onde os recursos de todos os tipos eram muito escassos, o card brilhou em diversas eras em muitas classes porém principalmente no Caçador, onde junto com Coveiro tinha um dos inícios de jogo mais roubados da história. Também foi muito poderoso no Caçador Face e Caçador Híbrido que surgiram após o nerf do coveiro com muito mais força no meta.

O card acabou sendo nerfado para tornar o padrão mais diverso e com o lançamento de muitas opções melhores até os decks agressivos não precisavam mais desse card e ele acabou caindo no esquecimento.

Coveiro Card
Coveiro

Coveiro

Essa nostalgia com certeza é negativa, se temos algo para falar do Coveiro é que ele foi o card comum mais absurdo da história do Hearthstone, mesmo na época onde só existiam duas expansões seu nível de poder seria enorme até no formato livre atual. Agora imagina combinado com cards com último suspiro de todas as expansões que vieram depois do seu nerf, o jogo seria completamente quebrado.

A versão inicial da habilidade do card também aumentava a vida (era +1/+1 para cada novo card de último Suspiro), e com isso existiam diversos cards com último suspiro para curvar nos primeiros turnos na época, permitindo que você fizesse um coveiro 3/4 ou até 4/5 no turno 3 com facilidade. Ou até mesmo no turno 2 com o auxílio da moeda.

Além disso caso você tivesse 2 coveiros e um Gnomo Leproso que mencionamos anteriormente,você conseguia fazer 2 2/3 e um 2/1 na mesa no turno 2 e se os 2/3 não fossem respondidos ganhar no turno 3 ou 4 pela presença absurda e o efeito bola de neve que o deck possuia, com a dificuldade que os outros decks tinham que aguentar essa presença pela falta de recursos o meta ficou completamente tóxico e ele acabou sendo nerfado. Agora ele só aumenta o Poder de Ataque.

Mago Explosivo Goblin - Card
Mago Explosivo Goblin

Mago Explosivo Goblin

Não tinha como fazer uma lista sobre lacaios nostálgicos sem mencionar esse cara aqui, graças a ele o mago teve um deck completamente absurdo após o lançamento de Gangues vs Geringontzan, o Mago Mecanoides foi um dos decks agressivos mais sinistros do meta. Isso porque para aquela época além de possuir uma explosividade enorme ele tinha muito suporte de dano graças ao conjunto básico da classe (Bola de Fogo e Seta de Gelo), além disso o próprio Mago Explosivo que além de ser um 5/4 causava 4 de dano podendo limpar pequenos lacaios inimigos ou aumentar ainda mais a pressão no herói inimigo.

Junto com todo o pacote de mecanoides o Mago Explosivo Goblin fez do mago uma das classes mais assustadoras desses primeiros tempos de Hearthstone e muito por causa dessa época a Blizzard tem receio de lançar mais ferramentas agressivas para mago que possuem um corpo forte ou um custo muito baixo.

Ardilante Card PTBR
Ardilante

Ardilante

Esse card foi um dos principais lançamentos de Montanha Rocha Negra, uma das primeiras expansões que tivemos lançadas no jogo, e assim que chegou já causou um impacto absurdo no meta. Na época remoções eram limitadas e os status dos lacaios eram mais baixos, então o poder de causa 2 de dano aleatoriamente a cada feitiço era ainda mais efetivo para controlar a mesa.

Além disso classes como Druida e Paladino que hoje são conhecidas por sua grande capacidade de cura e sobrevivência, não possuíam quase nenhuma ferramenta poderosa para realizar esses feitos.

Graças a isso, nesse período O Mago Burn (ou Mago Tempo) era um dos decks mais poderosos do meta, além de Ardilante combinado com feitiços de baixo custo, o deck também tinha acesso a Moreia de Mana que custava 1 na época, Cientista Louco que era praticamente o único card que possuía um efeito de filtragem de deck, além de claro Bloco de Gelo que é um das principais ferramentas de sobrevivência do formato até os dias de hoje.

Freguês Carrancudo - Card
Freguês Carrancudo

Freguês Carrancudo

Para fechar essa primeira parte não poderia faltar o card raro mais subestimado da história inteira do Hearthstone, não tem como falar de nostalgia e não falar do lendário Guerreiro Montinho, um deck que fez um estrago catastrófico no meta, na mão de jogadores inexperientes era um deck poderoso, porém quando pilotado em níveis mais altos de competição como nos ranks próximos do lenda ou em torneios era completamente absurdo.

O potencial de dano do combo do deck era absurdamente grande(podendo chegar a mais de 50 de dano) e graças a cards como Berserk Espumante e Capitã do Brado Guerreiro(pre nerf) isso tudo podia ser feito facilmente em um único turno, além do combo absurdo toda a casca do deck era composta de remoções, compra de card e métodos de causar dano nos seus próprios lacaios(e com isso muitas vezes nos do oponente também servindo como remoções globais).Com todos esses recursos vocês já podem imaginar o quão poderoso o deck se tornou.

Esse deck era muito acima da média quando pilotado com calma e muita matemática e por isso a sua parte combo, que além de um potencial de dano absurdo também limpava a mesa com muita facilidade, foi nerfado completamente. Hoje em dia o deck ainda existe na forma de um anti decks agressivos muito potentes e uma hora ou outra surge no meta no livre porém nunca com sua força nos dias de ouro.

Redator e Jogador do Formato Livre, alguns me conhecem como Cientista Louco. Jogo desdo beta e sempre buscando testar novos decks e novos combos para o Modo Livre. Email: gabriel.dias@cardnamanga.com.br