Versão Beta
Close

"Eu cresci muito como pessoa por causa desse jogo...", relata Balbs, da Unicamp Tritons

O carioca conheceu o card game em 2015, através das streams do Kripparrian

por Gabriel Reis

Estudante de Ciências da Computação na Universidade Estadual de Campinas, Vinícius Balbino de Souza, o Balbs, é um dos jogadores de Hearthstone da Unicamp Tritons, time universitário de esports da faculdade onde estuda. Balbs sempre foi apaixonado por tecnologia e tem contato com computadores desde os cinco anos de idade. Diagnosticado com depressão a um tempo atrás, o Hearthstone funciona como uma válvula de escape nos momentos de baixa do jogador.

“Eu conheci muita gente nova por causa de Hearthstone, fiz amigos, namorei, viajei para outros países, tudo isso por causa do joguinho. Eu cresci muito como pessoa por causa desse jogo e vejo que meu tempo e minha contribuição para ele foram muito positivas como um todo”, disse Balbs ao Card na Manga.

O carioca conheceu o card game em 2015, através das streams do Kripparrian, e desde então adotou o jogo para o seu dia a dia. Pouco tempo depois de conhecer o HS, mais precisamente em fevereiro de 2016, Balbs conquistou a primeira Open Cup de sua carreira, dando os primeiros passos para um futuro competitivo. Foi por causa do seu colega de quarto, coincidentemente um dos fundadores do time universitário da Unicamp, que Balbs conheceu o Torph, que viria a se tornar um dos seus parceiros, dentro e fora de jogo.

Balbs e Torph levantando o troféu após a conquista o primeiro Split do TUES em 2018 (Foto: Reprodução)
Balbs e Torph levantando o troféu após a conquista o primeiro Split do TUES em 2018 (Foto: Reprodução)

“Eu morava com um dos fundadores da UESL, time predecessor da Unicamp Tritons, e ele me via jogando Hearthstone. Quando ele e os amigos começaram a procurar pessoas, eu e Torph nos conhecemos, passamos por diversas peneiras e chegamos até aonde chegamos”.

O companheirismo dos dois é tão grande, que Balbs fará questão de viajar até Las Vegas, para acompanhar o Torph na primeira edição do Masters Tour. Junto com a sua torcida, ele leva também toda a confiança que tem no seu companheiro de equipe: “o Torph vai ganhar, tenho certeza, ele vai muito preparado para isso”. Retornando da viagem para Vegas, Balbs deve correr atrás da classificação para a próxima parada do Circuito, em Seoul: “Os qualifys estão rolando todo final de semana e assim que possível eu começarei a joga-los”.

Juntos, os dois disputaram diversos torneios, nacionais e internacionais, mas revirando as histórias, Balbs destaca um: o campeonato universitário sul-americano, que aconteceu aqui no Brasil, durante a primeira edição da Game XP no ano passado.

“Quando jogamos o campeonato sul-americano universitário passamos por bastante dificuldade de nos comunicar com os colombianos. Era uma mistura de português, espanhol e inglês. Infelizmente nesse mesmo torneio o horário se arrastou bastante e nós jogamos de portões fechados, depois do evento ter acabado, então esse dia foi o mais engraçado e mais triste da (minha) carreira”.

Balbs, que várias vezes já desistiu de jogar devido às mudanças corriqueiras no meta do card game, não se vê como um jogador profissional no futuro. Definindo a sua caminhada até aqui em uma palavra, “vitoriosa” é a que melhor se encaixaria na análise do jogador: “Não só no sentido de ganhar torneios, mas no de conhecer pessoas, me divertir fazendo o que eu estava fazendo”.

Perto de terminar a faculdade e fazendo estágio, ele sente que sua vida está encaminhada e vê a carreira no Hearthstone “com os dias contados”. Sincero, o jovem de 24 anos acredita que já construiu “tudo o que tinha que construir” nesse meio e o próximo passo, regado ao talvez, seria a criação de uma equipe profissional no futuro, para “ajudar pessoas com o sonho que eu tive e fui capaz de realizá-lo com a ajuda de outros”.

“É uma pergunta difícil”, diz o jogador, quando questionado sobre os seu maior sonho. Brevemente, ao final da conversa, ele exprime a sua vontade de se mudar para o Canadá, onde pretende construir uma carreira de sucesso.

Colaboradores da Comunidade Card na Manga