Versão Beta
Close

Os principais fundamentos de Hearthstone (Parte 2)

Confira algumas dicas básicas e entenda como funciona a mecânica sem passar muita raiva!

por Daniel 'RyzingxFire' Moura

E aí pessoal, RyzingxFire aqui. Essa é a parte dois do Fundamentos de Hearthstone! Sem enrolação, vamos lá!

Macro

Macro é uma estrategia “global” em que você precisa ter um plano geral para vencer um jogo. Geralmente é só jogar como normalmente jogaria, mas, em algumas matchups pode fazer total diferença se por acaso você jogar com uma visão diferente.

Algumas vezes é criar plano de jogo para aguentar algum turno poderoso, tipo o turno 8 do Token Druida onde ele quer encher a mesa de Fogo-Fátuos e jogar alma da floresta pra manter pressão na mesa. Em outras vezes é um plano geral tipo, "como aguentar Zoo" ou qualquer outro aggro até chegar num ponto de estabilizar o jogo, mesmo com 1 de vida. O plano de jogo pode ser também algo bem específico como jogar contra Paladino OTK ou o antigo Druida Malygos onde que o plano é acelerar o jogo o máximo possivel e colocar muita pressão pra matar o cara antes de ele usar sua jogada de vitória. Várias estratégias entram no Hearthstone, como por exemplo, eu vi um jogador GRAND MASTER não saber jogar a matchup de Guerreiro Controle contra Druida Token e perdeu pois preferiu buscar valor ao invés de criar tempo na mesa (estratégia óbvia de controle vs aggro).

Mantenha o Foco! Jogue com calma

Mesmo sendo um jogo aparentemente simples, muitas vezes você pode até querer jogar no reflexo. Entretanto, isso pode causar erros no seu jogo, e são erros que custam a vitória. Jogando lentamente você aprende mais e desenvolve um conhecimento maior sobre a matchup da hora. Não adianta jogar, jogar e jogar se você não aprender. Conheço pessoas com 10k vitória ranked que não saem do 5 e não evoluem de forma alguma.

Jogue focadamente e se preocupe com melhorar, o RNG nesse caso é irrelevante. Temos jogadores de grande nome que nunca ganharam um campeonato sequer, mas são considerados como grande destaque internacional só pela inteligência e calma nas jogadas.

Lendo o jogo do seu oponente

Conhecer o meta e decks populares não é o suficiente. Você precisa conscientemente saber as jogadas do seu oponente e como se preparar. Quais cards perigosos podem ser jogadas em X turnos.

Isso vai te deixar mais preparado. Na época do Evenlock, jogador de controle precisa sempre pensar que o lock tem o 8/8 pra cair no turno 4 (3 com a moeda).

Portanto... PARE DE PERDER LETAL COM MEDO DE TOMAR VIRADA NA MESAAAAAA.

Leitura da mão inimiga

Se seu oponente não fizer algo que você considera como destruidor do seu dia, é porque a mão tá ruim. Isso te dá a info que pode ir com tudo, sendo que ele só conseguiria vencer com um top deck. Aprenda a tirar vantagem desses momentos de tempo, quando aparecer a oportunidade.

Vou te dar o melhor exemplo: imagine que você esteja de Mago contra Guerreiro. Você consegue baixar o gigante no turno 4 e daí o guerreiro não consegue matar. Isso te dá uma vantagem enorme, já que existe a possibilidade de encaixar mais 8, somando 16 de dano. Através desse conhecimento da mão inimiga, já dá pra ir planejando suas jogadas seguintes (outro 8/8 na mesa).

Jogadas alternativas

Já dizia o mano Einstein, “Repetir a mesma atitude esperando resultados diferentes é sinal de loucura”. Aprenda a analisar o jogo com uma visão diferente.

Imagina quantas vezes você concedeu ou tomou virada por descuido! Analise as várias jogadas possíveis na mesa e na sua mão, conte seu dano, e aprenda a contar cards também.

No HCT que o Hunterace venceu, a linha de pensamento dele contra Caçador foi o seguinte: “Esse cara não me mata, mesmo eu estando com vida baixa, ele tá sem dano e não consegue comprar nada pra me matar, então vou usar Alexstraza nele e não em mim, já que tenho mais chances de matar ele do que morrer”. Então, foi com esse pensamento que ele executou tal jogada e virou a favor dele. Esse tipo de atitude diferencia um player medíocre de alguém que pensa além das linhas.

Como punir seu oponente

Geralmente, a jogada certa é determinada da maneira como o oponente pode te punir. Sua derrota/vitória na maioria dos casos acontece devido a quantidade de vezes que você pode ser punido ou punir e, também, quão pesado a mamada foi para o mamador. Jogando ao redor de punições ou pelo menos reduzir as chances de sofrer pode aumentar bastante suas chances de vitória. Montar uma mesa difícil para o oponente lidar é uma habilidade que leva tempo para desenvolver, já que não é algo básico. Por exemplo: caso esteja jogando com mecanóides, de vez em quando é melhor usar os efeitos de magnetizar em mais de um lacaio, assim evita possíveis silêncios e remoções singulares. Pensar em como você pode ser punido torna uma jogada muito mais fácil de recuperar e executar.

Tilt

O negócio é o seguinte: se você não vive de Hearthstone, não precisa se estressar à toa. Claro que um RNG dá raiva, perder estrela, tomar 8 Golpes Flamejantes seguidos dá (muita) raiva. Às vezes imagino que a Sylvanas jogou contra alguém da Aliança, só isso explica as porcarias da horda. Enfim, calma, respira e faz outra coisa. Vai lá, termina aquela série nova, ou o TCC que você ta enrolando faz duas semanas, lava uma louça, faz qualquer coisa. Hearthstone é um estilo de jogo que realmente tem disso.

Na próxima parte vamos cobrir detalhes mais técnicos e profundos sobre o assunto do Fundamentos. Espero que goste e volte sempre!

 

Colaboradores da Comunidade Card na Manga