Versão Beta
Close

Tumbas do Terror: Dicas para Rubi, Oásis e Jolene Magalhães

Três dos chefes mais difíceis do capítulo dois das Tumbas do Terror. Preparado?

Após vencer "Vesh, o Senhor dos Murlocs", chegamos finalmente no capítulo dois da aventura, que conta com mais um senhor das pragas. Dessa vez o desafio é atravessar o deserto em busca do último chefe da masmorra, que está espalhando a loucura por onde passa. No caminho, mais dezenas de inimigos que vão tentar vencer o nosso deck. Para saber qual a melhor estratégia para cada um deles, fique ligado nos nossos guias diários das Tumbas do Terror.

Desta vez vamos enfrentar três chefes poderosos do capítulo dois. O primeiro conta com um deck de mecanoide que pode dar trabalho se não for mantido em controle. Já o segundo absorve o conceito de miragens do deserto no poder heroico e pode complicar a sua vida com alguns cards xaropes de druida. Por fim uma das chefes mais perigosas da aventura, a Jolene Magalhães, que rouba feitiços e usa um deck de Bruxo bem equilibrado e poderoso. Preparado para esses encontros?

Escolha seu herói e vamos juntos desbravar as Tumbas do Terror:

Rubi em Disparada

Rubi em Disparada
Rubi em Disparada
Rubi em Disparada
Vida: 40
Principais Cards:
 Cabumestre Flark, mecanóides em geral

Poder Heroico:
Fora de Controle
Custo:
1
Efeito:
Cause 1 de dano aos lacaios mais ao centro

Como Vencer

Rubi conta com um deck repleto de mecanoides, no melhor estilo guerreiro bomba, com cards como o Cabumestre Flark para infernizar a vida dos seus lacaios. Como se isso não fosse suficiente, ele ainda conta com um bom poder heroico, que causa dano aos lacaios no centro do tabuleiro ao custo de apenas um de mana. Ou seja, ele tem um deck bom para trocar e geralmente limpar sempre que possível o seu campo e de quebra um poder heroico que pode segurar as pontas caso você domine o tempo e limpe o campo dele.

A resposta ideal para as artimanhas do Rubi é o controle, especialmente com feitiços em área e cards de silenciar para algumas bombas e lacaios. Evite ficar preenchendo demais o campo para evitar o valor do poder heróico dele. Ter sempre um número ímpar de lacaios ajuda a não receber dano em dois deles com o poder heroico do Rubi. Quando for partir para cima, vá com seus melhores cards e tesouros, dando pouco tempo para ele se recuperar. No fim a vitória virá de bandeja.

Um Lindo Oásis

Um Lindo Oásis
Um Lindo Oasis
Um Lindo Oásis


Vida: 50
Principais Cards: 
Enxame de Gafanhotos, Cenarius, Auxílio da Floresta


Poder Heroico:
Miragem
Custo:
0
Efeito:
Conceda um Card Ilusório ao seu oponente. Se jogado, ele descarta um card aleatório

Como Vencer

Um Lindo Oásis é um nome esquisito para chamar um inimigo, mas faz todo o sentido após ver o poder heroico dele. A Miragem transforma uma dos seus cards em ilusão. Isso significa que se você jogar esse card ilusório, um outro card será descartado aleatoriamente. Por não ter custo de mana, o Um Lindo Oásis vai usá-lo todo turno. Como o ideal é não utilizar o card, você terá menos poder de escolha por turno, o que pode te dificultar em algumas situações, especialmente porque o deck do inimigo é repleto de cards de druida que preenchem o campo, exigindo respostas rápidas do seu deck para não perder o controle da partida.

Mais uma vez o ideal aqui é o controle. Limpar o campo dele é essencial, especialmente quando ele usar o Enxame de Gafanhotos e o Auxílio da Floresta, que além de preencher o tabuleiro com lacaios, permite que ele tenha range para buffar seu mini exército. Para a parte avançada do jogo ele tem alguns lacaios barra pesada, como o Cenárius, mas fica a impressão que ele é uma versão mais fraca do Octosari do capítulo anterior. Se houver espaço para minar a vida dele logo nos primeiros turnos, faça, se não, espere o momento certo para liberar a fúria do seu deck com boa dose de controle pelo caminho.

Jolene Magalhães

Jolene Magalhães

 

Jolene Magalhães
Jolene Magalhães

Vida: 60
Principais Cards:
Gnomoferatu, Mercadora de Estragados, Literata da Vila Sombria, Profanar

Poder Heroico: Estragando o Final
Custo:
2
Efeito:
Copie um feitiço da mão do seu oponente. Ele custa dois a menos.

Como Vencer

A Jolene Magalhães é uma capitã pirata que conta com um deck repleto de demônios e cards de bruxo. O poder heroico dela copia um feitiço da sua mão e diminui o custo dele em dois, o que é muito perigoso nessa altura do jogo, especialmente por ela já começar com dois de mana no primeiro turno, o que permite manter uma curva boa para ela mesmo gastanto mais do que pode no início. Para piorar a situação, o deck dela é bem balanceado, como bons combos para todas as fases do jogo e alguns cards de remoção para caso algo dê errado, como o Profanar. Um dos chefes mais difíceis desse capítulo, com certeza.

Para vencer aqui é preciso punir a Jolene. Sempre que ela usar o poder heroico, terá que ter um turno pior que o seu. O objetivo será sempre fazer bom uso dos dois de mana a mais. Ao mesmo tempo, é preciso ter muito cuidado com os feitiços na mão, especialmente os mais poderosos. Como ela reduz o custo desses feitiços em dois de mana quando rouba o card e ainda começa com mais mana no início da partida, será preciso não segurar nenhum feitiço de valor na mão e torcer muito para não comprar algum que seja bem mais caro que sua mana neste turno.

Tente ser agressivo e tirar ela da zona de conforto. Use seus tesouros para minar a vida dela o mais rápido possível e ter uma meio de jogo mais tranquilo. Com um deck bem construído, mesmo com todo esse poder da Jolene, suas chances são boas de sair com a vitória para enfrentar o chefe final deste capítulo.

Alguém que está na eterna busca pelo deck de Xamã perfeito! Email: desdras@cardnamanga.com.br. Twitter: @showtimesolo