Versão Beta
Close

A História de Diablo - Parte 3

Relembre as principais partes da grandiosa saga da franquia Diablo, aproveitando o hype por Diablo IV.

Antes de começar a ler, confira as Parte 1 e Parte 2 da saga, caso ainda não tenha visto, senão boa leitura!

Diablo III chegou ao mercado em 2012, inicialmente para PC e posteriormente em várias outras plataformas - sendo a mais recente o Nintendo Switch, lançado no final de 2018. O jogo fez um enorme sucesso, apesar de algumas críticas sobre a direção de arte, considerada muito colorida e brilhante em contraste com a atmosfera mais escura dos lançamentos anteriores.

Como vimos nos artigos anteriores, Diablo, Mefisto e Baal foram derrotados e aprisionados. Um período de paz reinou em Santuário, mas isso estava prestes a acabar com a chegada de uma misteriosa estrela cadente.

A Estrela Cadente

Esta nova aventura se passa 20 anos após os eventos de Diablo II, com Deckard Cain, o Último Horadrim (uma antiga irmandade de magos formada pelo Arcanjo Tyrael para combater os Senhores do Inferno Diablo, Mefisto e Baal) e sua sobrinha adotiva Léa, que faz sua estreia na série, investigando textos antigos sobre uma profecia na Catedral de Nova Tristram (a mesma onde Diablo foi confinado no primeiro game).

O jogador deve escolher entre um dos sete personagens (que são nefalem, ou nascidos de anjos e demônios) disponíveis para ser o novo herói a investigar o misterioso cometa que caiu na catedral, abrindo as profundezas do inferno e que agora emana mortos-vivos e demônios da sua entrada.

a catedral de Tristram, onde um misterioso cometa abriu uma cratera

A Pedra da Alma Negra

Após uma longa jornada, o protagonista encontra o arcanjo Tyrael, que deixou de lado sua divindade para se tornar um mortal. Ele também encontra Ádria, mãe desaparecida de Léa e a bruxa aliada de Tristram do jogo original, que revela que a chave para parar as forças do inferno é a Pedra da Alma Negra, com o poder de prender as almas dos quatro demônios inferiores (Duriel, Andariel, Belial e Azmodan) e dos três Senhores do Inferno (Diablo, Mephisto e Baal).

Na verdade essa pedra já abriga cinco espíritos malignos, aprisionados durante a narrativa do segundo jogo, são eles: Diablo, Mefisto, Baal, Duriel e Andariel. Continuam soltos os demônios Belial - O Senhor das Mentiras e Azmodan - O Senhor do Pecado, dando continuidade à sua guerra para conquistar a humanidade.

a Pedra da Alma Negra

Quando finalmente o herói consegue prender todos os sete Senhores do Inferno dentro da pedra, Ádria revela ser uma traidora e que está desde sempre servindo a Diablo, e que o pai de Léa é na verdade o filho do rei Leoric, Aidan - O Errante Sombrio (herói do primeiro game, reencarnado em Diablo II), que estava possuído por Diablo.

Ádria usa a Pedra da Alma Negra para ressuscitar Diablo enquanto força Léa a se tornar a hospedeira do espírito demoníaco, que retorna triunfante no corpo da jovem.

Com a Pedra Negra das Almas em seu poder, Diablo absorve as essências de Mefisto, Baal e dos quatro Males Inferiores, tornando-se assim o Mal Supremo, o demônio mais poderoso que existe, e inicia um ataque contra o Paraíso Celestial.

O ato final do jogo ocorre no Paraíso Celestial, com o herói e Tyrael tentando impedir Diablo de alcançar o Arco Cristalino, a fonte de poder das forças dos anjos.

Diablo ressurge por meio de sua hospedeira Léa

Mas antes que Diablo consiga corromper o Arco Cristalino e conclua sua vitória sobre os Céus, ele é derrotado pelo herói do jogo, e sua manifestação física é destruída.

A Pedra da Alma Negra é mostrada caindo dos céus, aparentemente ainda intacta e com o espírito de Diablo aprisionado. Após a batalha, Tyrael decide se juntar aos céus, mas permanece como um mortal sob o aspecto da Sabedoria, dedicado a construir uma aliança permanente entre anjos e humanos.

Mas uma nova ameaça surge no horizonte.

O Anjo da Morte

A história continua na expansão Diablo III: Reaper of Souls, lançada em 2014, onde os jogadores devem combater a ameaça de Malthael, o outrora Arcanjo da Sabedoria que desapareceu após a destruição da Pedra do Mundo (no final de Diablo II: Lord of Destruction) e que agora se tornou o Anjo da Morte.

Malthael, que possui seu próprio exército de espíritos escravizados e anjos renegados, rouba a Pedra da Alma Negra de Tyrael e seus novos Horadrim, que estavam escondendo a pedra, decidido a exterminar todos os seres de linhagem demoníaca - o que inclui a humanidade - para assim terminar o Conflito Eterno, a longa guerra entre o Céu e o Inferno.

Malthael - O Anjo da Morte

A batalha final contra Malthael acontece na Fortaleza Pandemônio, com o nosso herói nefalem derrotando o Anjo da Morte após um confronto esgotante.

Malthael desaparece em uma explosão de energia, libertando todas as almas que ele havia consumido com a Pedra da Alma Negra - incluindo a de Diablo e de todos os outro demônios aprisionados.

A aventura termina com Tyrael se perguntando se seus aliados nefalem, que derrotaram campeões do Paraíso e do Inferno, algum dia cairiam sob a mesma corrupção que havia derrubado até mesmo o maior dos Arcanjos ou teriam força para resistir.

Um Futuro Sombrio

E assim estão abertas as portas para Diablo IV, sendo que a Blizzard já liberou algumas informações do que podemos esperar dessa nova aventura.

Muitos anos se passaram após os eventos de Diablo III, com a destruição da Pedra Negra das Almas, a derrota do Mal Supremo e a queda de Malthael - O Anjo da Morte. A vida dos habitantes de Santuário começa a voltar ao normal, mas um mal antigo começa a se manifestar.

Em um momento de vazio de poder, ressurge das lendas um antigo nome: Lilith, filha de Mefisto, que se acredita ser a criadora da humanidade. Seu domínio sobre Santuário penetra fundo no coração de homens e mulheres, cultivando o pior que há nos habitantes do lugar e criando um mundo destituído de luz e esperança.

Evocada por um ritual sombrio após um longo tempo de exílio, o retorno de Lilith irá trazer uma era de escuridão e sofrimento por toda Santuário.

Jornalista de games, cultura pop e nerdices em geral. Email: marcio.pacheco@cardnamanga.com.br . Twitter: @MarcioAPacheco