Versão Beta
Close

Guia de Ranqueada - O Meta Pós-Nerf

Um apanhado geral de como que ficará o meta após o update de balanceamento de maio.

Com o anúncio dos nerfs, já podemos começar a criar teorias sobre como os decks existentes serão afetados e sobre o possível retorno de alguns decks para o meta. Primeiro iremos falar daqueles que são diretamente afetados pelos nerfs:

Bruxo Cube/Controle

Ambos os decks são afetados nas match ups contra decks agressivos, pois com o aumento do custo do Lacaio Possuído e a diminuição da vida ganha pelo Pacto Sombrio, só irão conseguir utilizar os dois cards no turno 7 ao invés do 6 e receberão metade da cura do que antes. Com isso, o deck se torna mais lento e menos eficiente contra decks agressivos. O Senhor do Caos não sofreu nerf, porém este turno a mais para conseguir recrutá-lo diretamente do deck pode ser a diferença entre controlar ou não o jogo.

Não se enganem, o deck continua muito forte, mas deixou de ser tão opressor contra decks agressivos. Ele também ficou fraco contra decks que usam muito dano direto como Mago Tempo e Caçador Ímpar, que são decks que dependem de cada ponto de dano para conseguir vencer. Quanto menos cura o oponente fizer, mais chances ele tem de conseguir finalizar o jogo.

O arquétipo CubeLock perdeu um pouco menos que o Bruxo Controle por possuir a arma lendária como outra maneira de evocar seus demônios muito cedo no jogo. Mas ainda assim, a arma lendária é um card muito visado e a maioria dos decks do meta já utilizam cards para destruí-la.

Paladino Par/Murloc

Enquanto o Paladino Murloc sofre um pouco com aumento de custo do Chamado às Armas, provavelmente continuará sendo um bom deck no meta, o que fará com que o Paladino Par tenha sérias chances de deixar de existir. O Chamado às Armas é uma das peças fundamentais do deck juntamente ao Salvassol Tarim e sua saída do deck faz com que ele não consiga bater de frente com outros decks aggro/midrange do meta, perder uma ferramenta de filtragem de deck e desenvolver o campo muito forte.

Todos esses fatores indicam que o deck é um forte candidato a deixar de existir assim que as mudanças entrarem em vigor. Já alguns cogitam a ideia de utilizar o Chamado às Armas no Paladino Ímpar, porém não faz muito sentido, sendo que o único valor no deck seria de recrutar 3 lacaios de custo 1 por 5 manas. O que pode-se cogitar é o surgimento de um Paladino mais focado em controle/midrange, que tira valor do Chamado às Armas com lacaios como Acumulador de Tesouros, Mago Sangrento Thalnos e Piromante Selvagem. Tudo irá depender de como o meta se estabilizará.

Chamado às Armas
Arte do card "Chamado às Armas"

Druida Spiteful

Assim como o Paladino Murloc, este arquétipo apenas sofre na velocidade em que faz o Evocador Malevolente, deixará apenas de ser opressivo contra decks mais lentos, mas continuará muito forte. A mudança ajuda os decks de controle a ter um turno a mais para conseguir resolver o lacaio evocado, que sempre é um lacaio imenso e que coloca uma pressão enorme em campo.

No mais, o deck continuará forte e com o nerf nos cards de Bruxo ele terá chances de ficar em uma posição até melhor no meta em que estava antes. Só o tempo dirá.

Ladino Missão

Já veterano em nerfs, este deck é novamente alvo da Blizzard e mostra o quão difícil é avaliar os cards antes de lançá-los. A missão Cavernas nas Profundezas foi um dos cards mais criticados em reviews da expansão e apenas algumas semanas após o lançamento já se cogitava seu nerf. Poucas pessoas conseguiram mensurar sua força apenas calculando um possível deck criado em volta dele. Seu maior problema é ser tão opressor contra decks muito lentos que tem como plano de jogo apenas controlar e ser mais passivo. Por um lado, é bom termos decks que são bons contra controle por questão de balanceamento do jogo, mas um combo que não há nenhuma maneira de interagir com ele, nenhuma maneira de desacelerar ou impedir, torna o Ladino Missão um deck preocupante.

O nerf não atrapalha a funcionalidade do deck, apenas diminui a pressão que os lacaios criam após completar a missão. Isso dá margem para os decks de controle conseguirem respirar um pouco e quem sabe finalizar o jogo antes de encarar um exército de lacaios 4/4 com investida.

O Meta Pós-Nerf

Com possível saída do Paladino Par e alguns decks tier 1 perdendo um pouco sua força, decks que não sofrem com o nerf passam a se destacar mais e talvez ganhar mais força e popularidade, tais como: Mago Tempo, Sacerdote Controle, Ladino Ímpar e Provocar Druida. São decks que já eram muito fortes no meta atual e que ficarão mais ainda com o enfraquecimento dos decks tier 1.

Talvez seja a hora de olhar para os decks que estavam há um tempo aposentados, por conta daqueles que sofreram nerf não darem espaço a eles no meta. Decks como o Mago Controle, o Paladino Ímpar e Xamã Combo podem reconquistar seu espaço no meta e se provarem bons decks para combater os novos decks tier 1.

O importante é manter a mente aberta e não tentar utilizar os mesmos decks após o nerf, o principal motivo dele é trazer mudanças no jogo, fazendo com que o meta se renove.

Jogador profissional e streamer. Email: pdantas@cardnamanga.com.br . Twitter: @HeisenbergCWG