Versão Beta
Close

Os melhores heróis para Arena no Projeto Cabum

Depois da última expansão, quem está levando a melhor na Arena?

Assim como no modo competitivo, a arena também sofre mudanças drásticas na sua meta após a chegada de uma nova expansão. Traçar e perceber o rumo dessas mudanças no entanto exige tempo, uma vez que cards que são dispensáveis no modo competitivo podem valer ouro por aqui. 

Baseado nas porcentagens de vitória de cada classe nesse modo, destrinchamos o porquê de apenas 4 delas estarem acima de 50% no índice vitórias. Confira abaixo as melhores classes para arena no momento:

Guerreiro

Guerreiro
Guerreiro

Porcentagem de vitórias: 51,5 %

A classe Guerreiro sempre esteve entre as piores na arena e o motivo sempre foi o seu poder heroico. Ganhar 2 de armadura não muda de forma alguma o campo e tampouco te protege de verdade nos momentos difíceis. Some isso ao fato de que para essa classe funcionar bem ela precisa de sinergias que exigem muitos cards e você tem um perdedor na arena.

No entanto, o Projeto Cabum foi em grande parte benéfica aos guerreiros, tanto no modo competitivo quanto na arena e com os novos cards que adicionam um enorme valor sem precisar de sinergias mirabolantes, o guerreiro saltou da parte de baixo para uma posição acima de 50% de índice de vitórias.

Quer exemplos? O Dinamitron e a arma Supercolisor são 2 cards que mudaram a probabilidade de vitória do guerreiro. O Dinamitron tem um corpo decente e um grito de guerra que na arena, nos turnos iniciais, é mortal para o campo adversário, uma vez que nesse modo se trata quase sempre de quem tem o melhor card para o turno em questão. Já o Supercolisor é uma das melhores armas na arena no momento, garantindo a destruição de vários lacaios em qualquer etapa do jogo.

Tudo isso deu ao guerreiro a vantagem no tempo, algo que ele quase nunca tinha anteriormente e que agora o coloca entre as melhores classes na arena.

Druida

Druida
Druida

Porcentagem de vitórias: 51,6%

O druida também recebeu muito amor nessa última expansão e na arena ele saiu de uma das piores posições para ficar entre os 3 melhores. Muito se deve aos seus novos cards raros. O Dendrólogo é um exemplo, pois corrige um dos pontos fracos dessa classe na arena, que são seus drops de custo 2. Com um corpo sólido por sí só e um texto que depende de arvorosos, que são bem comuns no momento, ele se tornou um dos melhores cards para se pegar no momento. O mesmo vale para o Masca-Musgo. A princípio ele parece ser fraco por conta do custo 10 para um 8/8, mas com o texto que depende de arvorosos pode ser jogado por um custo um pouco mais baixo, o que já o torna um bom card, ou um custo excelente por conta da sinergia com cards como a Cuidadora Taurina ou o Mana Vivo.

Com isso o Druida passa a ser uma classe temida na arena no momento, principalmente porque os velhos hábitos como o uso do Chamado da Selva ainda são efetivos em conjunto com todas as boas novidades.

Ladino

Ladino
Ladino

Porcentagem de vitórias: 53,2%

Jogar com o Ladino na arena sempre foi mais difícil do que com outras classes, mas nas mãos de jogadores experientes essa classe sempre esteve no topo. Com a chegada do Projeto Cabum as qualidades ficaram ainda mais evidentes e mesmo jogadores com menos habilidade podem se dar bem com essa classe no momento. Cards como a Lâmina de Necrium, o Alquimista Enlouquecido e Rastejante Fuçapraga estão entre as adições mais importantes. A arma tem um corpo que já vale o pick, mesmo que não ative o seu efeito. O alquimista gera valor aos seus lacaios mais fracos enquanto que o Rastejante deixa o inimigo acuado por conta do seu último suspiro que evoca um lacaio com envenenar. 

Como na arena o início do jogo é o que geralmente define e essa classe continua com o early game mais forte da arena, nada mais esperado que o segundo lugar entre os vencedores. 

Bruxo

Bruxo
Bruxo

Porcentagem de vitórias: 54,3%

O ano do mamute foi extremamente generoso com o Bruxo, trazendo ele para os lugares mais altos tanto da arena quanto no competitivo. O ano do corvo já foi no máximo OK, mas os bons cards que entraram e se somaram aos do ano anterior ainda são suficientes para deixar essa classe extremamente forte na arena, o que não deve mudar até os cards do ano do mamute rotacionarem.

No projeto Cabum vários cards ficaram na média ou pouco acima da média para o bruxo, mas uma em especial está quebrando a banca. O Agente Ômega está literalmente entre os melhores cards da classe para a arena, mais precisamente em terceiro segundo o HSReplay. Embora ela ao ser jogada no seu turno na curva possa ser pouco eficiente, mas ainda sólido, ela brilha mesmo é quando o jogador tem 10 de mana. Ao jogar duas cópias de si mesma, ela preenche o campo de forma que obriga o adversário a fazer uma troca para lá de desvantajosa, fazendo dessa classe a melhor no late game no momento.

Com um forte jogo no início, o melhor jogo no final e cards de valor que já estão no meta por pelo menos um ano, o bruxo tende a reinar por um bom tempo na arena.

Outras Classes

Se você está curioso para saber como andam as outras classes, principalmente se uma delas for a sua favorita, confira agora as porcentagens de vitória de cada uma na arena:

Mago – 49,1%

Sacerdote – 47.5%

Xamã – 47.5%

Paladino – 45.1%

Caçador – 45%

Fontes: Hearthstonetopdecks/HSReplay/HearthPWN/

Alguém que está na eterna busca pelo deck de Xamã perfeito!